quinta-feira, 26 de junho de 2014

5 livros para ler nas férias!

Postado por Alícia Guimarães às 21:51

    5 livros para ler nas férias!


Féééééérias! Ah, que alívio... Livre de aulas, provas e trabalhos, chega bate aquela felicidade, né? Pois é, querido leitor, eu te entendo. O mês de Julho marca esses merecidos dias de descanso. É uma delícia, mas passar o mês inteiro sem fazer nada muitas vezes nos deixa no maior tédio, se você não é de ler muito, provavelmente fica o tempo inteiro na televisão ou no computador esperando o tempo passar... Que tal aproveitar o seu tempo livre se deliciando com um ótimo livro? Tem coisa melhor para se fazer neste clima perfeito de inverno?! Ai, que frio...
Ontem à noite minha amiga me pediu que indicasse alguns livros para ler nas férias. Adorei a ideia! Prontinho Lorena, está aí o post como te prometi.

CIDADES DE PAPEL

Autor: John Green
Editora: Intrínseca 
Gênero: Ficção Juvenil; Romance; Mistério
Nº de páginas: 361 páginas
Sinopse: Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia. 
Créditos: Saraiva

Sinceramente, John, você me decepcionou. Sei que muita gente tem opiniões contrárias, porém, eu esperava muito mais do livro, talvez por este motivo, não tenha gostado tanto assim. Quintin (ou apenas Q) é o maior mané, convenhamos. Margo sempre o desprezou, e do nada, ela aparece na janela do garoto o convidado para uma vingança, e ele aceita! Pra falar a verdade, gostei mais do trio de amigos (Radar, Ben e Lacey) do que o próprio casal, a Margo quer ser o centro das atenções. Mas, pensando pelo lado de Green, talvez o amor que Q sentia por Margo fosse maior do que a vontade de negar um pedido dela.

Apesar de tudo, me diverti muito com Cidades de Papel. Adoro suspense, mistérios, essas coisas, sabe? E o livro tem muito disso, então acho que o autor não pecou em nenhum aspecto relacionado aos mistérios do romance. John trabalha para que o leitor se coloque na situação e encare as buscas junto com o personagem, gostei disso. 

O legal é que ele faz a gente cair na real que nós somos só pessoas. É reflexivo porque muita vezes fazemos muita pressão em cima de alguém, quando no final, essa pessoa é um ser humano assim como nós, também. E ela pode errar. 

Não gostei do final, vou ser bem sincera. Eu conheci John Green por um livro maravilhoso dele, A Culpa é das Estrelas, provavelmente você já deve ter lido, ou ao menos ouvido falar. O autor não muda muito o jeito de escrever, mas a história não é tão legal. Principalmente o final. Nossa, quando acabei de ler, fiquei olhando para a capa do livro pensando "Sério que o final foi este?". Margo prova que realmente não estava dando a mínima para a preocupação do garoto em relação ao sumiço dela. Cruzes! Deixou muito a desejar, porém, reconheço o esforço de Green e parabenizo-o pelo sucesso da obra.


AS MAIS

Autor: Patrícia Diva Barboza
Editora: Verus
Gênero: Infanto-Juvenil
Nº de páginas: 193 páginas
Sinopse: MAIS é a sigla da amizade, formada pela inicial do nome das amigas Mari, Aninha, Ingrid e Susana. As MAIS são alunas do Centro Educacional Machado, no Rio de Janeiro e são inseparáveis. Tanto que resolveram escrever um livro juntas relatando suas aventuras mais marcantes de um ano inteiro. O livro é narrado pelas quatro amigas, cada uma contando uma parte do ano letivo. Mari a pagadora de micos, Aninha a intelectual, Ingrid a romântica e Susana a atleta. Sonhos, frustrações, medos e micos (muitos!). Alegrias, conquistas e amores... Quatro personalidades diferentes, quatro maneiras de tornar a amizade única e inesquecível! Afinal, como diz a Mari, elas são as MAIS legais, as MAIS bonitas, as MAIS inteligentes e também as MAIS “modestas”. Divirta-se com as histórias dessas quatro amigas inseparáveis!
Créditos: Skoob

Sou suspeita de falar qualquer coisa que se relacione com a Patrícia Barboza. Lembra da dica do último post que fiz, dizendo que para escrever um livro a gente tem que se inspirar em outro autor? Adivinha em quem eu me inspirei? Na Pati, claro! A conheci no ano passado, quando minha prima favorita me presenteou com este livro, adorei e resolvi pesquisar mais sobre o trabalho da autora, simplesmente amei!

AS MAIS é o primeiro livro da série e conta a história de quatro melhores amigas com personalidades suuuuper diferentes que resolvem escrever um livro juntas contando sobre as aventuras delas no último ano do Ensino Fundamental. O mais legal de tudo é que a história é contada por todas as quatro! A cada trimestre uma delas começa a narrar, daí você as conhece claramente.

Como faz um tempinho que eu li o primeiro livro, confesso que não lembro de tudo. Mas, me identifiquei com a Aninha, tudo bem, eu não sou loira nem tenho olhos azuis, mas adoro ler, tenho um blog literário, e inclusive, sou muito comilona. A Ana Paula é do mesmo jeito, come e não engorda (nós temos essa sorte, haha)! Já a Mari é a "pagadora de micos", ela é super divertida e atrapalhada. Ingrid é a romântica da história, super fofa. Já a Susana pratica esportes e é viciada em produtos de beleza.

Eu me apaixonei pelo livro do começo ao fim, a Patricia consegue escrever de um jeito que prende totalmente a atenção do leitor e faz a gente querer virar a noite lendo, a autora descreve as personagens de uma forma tão bacana, que você já identifica de quem ela está falando sem ao menos alguém ter citado o nome! Foi o primeiro livro que eu li dela, quando eu terminei a leitura, fui pesquisar no Google outros livros de sua autoria e tcharam! Descobri o Sai da Internet, Clarice! Óbvio que eu fui correndo comprar, né?!

Infelizmente, a Pati já está escrevendo o último livro da série. Dá vontade de chorar só de lembrar que eu vou ter que desapegar das minhas meninas. Sério, gente, você realmente se apega a elas. É incrível. Admiro muito o trabalho daquela adorável carioca! E não é querendo puxar saco, mas ela é uma das escritoras mais simpáticas que conheço, parece nunca ter saído dos quinze anos. Sempre comentamos sobre AS MAIS por chat.

Então é isso, se você gosta desse gênero assim como eu, corre lá nas livrarias e compra a coleção inteira! Garanto que não vai se arrepender. Indico para adolescentes e também para pessoas que gostam de voltar ao passado e recordar-se da época da escola!

A CABANA

Autor: William P. Young
Editora: Arqueiro 
Gênero: Ficção
Nº de páginas: 232 páginas
Sinopse: A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar áquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.
Créditos: Saraiva


Se acredita em Deus e ainda não este livro, por favor, não perca mais tempo! Ele foi um dos livros mais baratos que comprei, e sinceramente, o melhor que já li em toda minha vida. Este é o tipo de livro que um ser humano cristão não pode morrer sem ter lido. É incrível! Apesar de tratar de uma questão bem pessoal, é importante que a gente leia para questionarmos sobre tais perguntas. São duzentas e quarenta páginas que te fazem refletir sobre sua vida inteira, e o mais importante, te faz refletir sobre DEUS.

O livro trás a história de Mack, um homem que tem sua filha raptada durante um passeio em família. As evidências mostram claramente que a garota foi brutalmente assassinada e deixada numa cabana no meio da floresta. Após quatros anos desde o ocorrido, Mack recebe uma carta assinada por "Papai", convidando-o a ir à cabana para o encontrar. Mesmo desconfiando de tudo, o homem retorna ao lugar onde seus pesadelos começaram.

Como é uma leitura de reflexão pessoal, mexeu muito comigo. De uma forma que nenhum livro conseguira fazer antes. Eu parei muitas vezes para refletir, pois alguns trechos da obra merecem um momento especial. Vai depender muito de cada um, se você é desses que não gosta de mistérios, muito menos de "pensar" enquanto ler um livro, as chances de não gostar da história são enormes, mas tente ler até o final, vale a pena.

Antes de começar a leitura, você vai encontrar uma frase no prefácio que dirá: "Se você odiar esta história, desculpe, ela não foi feita para você.", então creio eu que ela foi feita para mim, sim. Talvez não tenha sido feita para você.

THE WALKING DEAD - A ASCENSÃO DO GOVERNADOR

Autores: Jay Bonansinga e Robert Kirkman
Editora: Galera Record
Gênero: Terror; Drama
Nº de páginas: 364 páginas
Sinopse: No universo de The Walking Dead, não existe vilão maior do que o Governador, o déspota que comanda a cidade de Woodbury. Eleito pela revista americana Wizard como “Vilão do ano”, ele é o personagem mais controvertido em um mundo dominado por zumbis.
Neste romance os fãs irão descobrir como ele se tornou esse homem e qual a origem de suas atitudes extremas. Para isso, é preciso conhecer a história de Phillip Blake, sua filha Penny e seu irmão Brian que, com outros dois amigos, irão cruzar cidades desoladas pelo apocalipse zumbi em busca da salvação.
Créditos: The Walking Dead Brasil


Se você curte esse gênero tanto quanto eu, te apresento o livro The Walking Dead. Adorei! Não consegui parar de ler desde da hora que comecei, eu só parei para dormir. Até para comer era com o livro do lado, juro. Muito interessante a história. Mas, essa parte de comer e ler é até um pouco nojenta. Quem assiste a série sabe muito bem do que estou falando, e acontece a mesma coisa no livro. Tem muitas descrições pesadas em relação aos zumbis, então, pegue leve na leitura se você tem o estômago fraco.

Não, antes que passe pela sua cabeça, caro leitor, o livro não tem os mesmos personagens da série. Se você é walker  assim como eu vai se decepcionar um pouquinho na hora que começar a ler. A obra apresentada fala exclusivamente sobre o Governador, sim o nosso vilão das telinhas. Ao desenrolar da obra, descobrimos como e o motivo que tornou Phillip Blake um homem tão rude.

Acompanhamos no decorrer do drama a fuga de Phillip, seu irmão Brin, seus amigos Nick e Bobby, e a sua filha Penny. (quem assiste a série sabe quem é Penny, e sim, no livro diz como ela morre!) O objetivo do grupo é continuar vivendo em um mundo infestado de zumbis. Eles pretendem cruzar a Geórgia para encontrar algum abrigo para sobreviventes.

O trabalho dos autores é fascinante e todas as cenas são muito bem narradas e descritas. É importante ressaltar que bastante sangue jorrará e muitas massas encefálicas rolaram nos cenários da Geórgia, então mais uma vez repito, se você não curtir esse tipo de coisa, nem leia. A gente entra mesmo no mundo apocalíptico, é muito interessante a maneira como eu fiquei cada vez mais eufórica em cada parágrafo.

Ah, lembrando que não precisa ter lido a HQ ou acompanhar a série, porque o que tem no livro você não encontra em nenhum dos dois. E, esqueça, Rick e sua turma não estão nesta obra.

DEIXE A NEVE CAIR

Autores: John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle
Editora: ROCCO
Gênero: Ficção Juvenil
Nº de páginas: 336 páginas
Sinopse: Na noite de Natal, uma tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio para encontros românticos. Em “Deixe a Neve Cair”, bem sucedida parceria entre três autores de grande sucesso entre os jovens, John Green, Lauren Myracle e Maureen Johnson escrevem três hilários e encantadores contos de amor, com direito a surpreendentes armadilhas do destino e beijos de tirar o fôlego. E provam que o amor verdadeiro pode acontecer quando e onde menos se espera.
Créditos: Saraiva




A obra reúne três contos escritos por três autores diferentes, eu não sou muito fã de contos, não vou negar, mas  me surpreendi com o livro! Ah, vale lembrar que eles vão se cruzar no decorrer da ficção, vai ter coisa que você vai entender o que aconteceu no primeiro conto só porque está lendo o segundo. É super interessante!

O primeiro conto, O Expresso Jubileu, fala sobre Jubileu (sim, isso é um nome!), uma garota que mantêm um relacionamento turbulento com o namorado, que ela julga-o perfeito, "o melhor namorado do mundo",  quando na verdade, ele não está dando a mínima para a Jub.

A garota se vê em apuros a partir do momento que os pais se metem numa encrenqueira e vão passar o natal atrás das grandes, fazendo com que Jubileu tenha que viajar até à Flórida para ir à casa dos avós. Ela não consegue passagem de última hora e tem que viajar de trem.

O problema é que a forte nevasca impede que o trem continue o percurso e eles param numa cidade chamada Gracetown. Junto a ela viajam umas líderes de torcida super chatas, daí que ela tem a brilhante ideia de ir até uma Waffle House, onde conhece o adorável Stuart, um garoto super diferente do seu namorado, e muito fofo, também. Ele a ajuda numa reflexão bem interessante sobre a turbulenta vida de Jubileu.

O conto é fofo demais, e o final ainda mais perfeito. Apesar de não curtir muito romance, dei gritinhos de felicidades e suspiros de emoção quando chegou numa cena bem fofa (vocês já deve imaginar o quê). Maureen caprichou em cada detalhe, inclusive na narração que não deixa nada a desejar.

O segundo conto (e o melhor, na minha opinião), O Milagre da Torcida de Natal, escrito por John Green, relata a história de um trio de amigos: JP, Tobin e Duke (a única garota entre eles), que ficam presos na casa da menina assistindo uma maratona de filmes do James Bond porque a neve não os deixam sair. Mas, como essa turminha é disposta a encarar qualquer parada, recebem uma ligação de um amigo deles que trabalha na Waffle House com um motivo bem louco: as líderes de torcida acabaram de entrar na lanchonete e elas precisam ser entretidas com um jogo de Twister.

O grupo encara a maior nevasca, o carro quebra, eles precisam descer, sofrem com o frio, mas mesmo assim não podem deixar de levar o Twister para as líderes de torcida. O conto é bem engraçado, até que chega na parte que confesso que me identifiquei bastante: Duke se incomoda com o fato de sempre ser vista como um garoto no meio do trio, pois os meninos sempre falam com ela como se ela fosse um deles. Nisso, a gente descobre que a Duke tem uma (penhasco) quedinha por Tobin. E o final, sem comentários, né?

Confesso que me surpreendi com o final. Mas, adorei o conto. Sério... É incrível como John consegue misturar tantas emoções em um só parágrafo. Adorei e já reli várias vezes.

No terceiro e último conto, Santo Padroeiro dos Porcos, vou ser bem sincera, não gostei muito, não. Narra a história de Addie, uma garota que é bem egoísta, na minha opinião. Que desconta todo o fim do seu relacionamento no seu pobre cabelo, coitado, não teve culpa nenhuma.

O que dá ênfase a história é o fato da garota ser obrigada a trabalhar no dia da pior nevasca dos últimos tempos. Aparece um porquinho super fofo no conto. Ela ficou encarregada de entregar a criaturinha para a amiga apaixonada por porcos, mas que não pode ter um de tamanho normal em casa, então foi em busca de um mini-porco na internet. Por isso o animal é tão importante para ela. Porém, Addie acaba se esquecendo do bichano e daí então, é só aventura.

É a prima coisa que leio de Lauren, então pelo o que vi, não curti o jeito de narração dela. Achei a história bem sem graça, mas continuei lendo porque é aqui que todos os outros contos se encaixam perfeitamente.

Enfim, gente, é uma leitura bem divertida, vai te fazer dar altas gargalhadas e muuuuitos suspiros. Prepare-se para encarar essa aventura congelante e se apaixonar por cada um dos personagens de todas as histórias.

Ok, minhas dicas acabaram por aqui. Não sou muito boa em resenhas, então... Por favor, me perdoem haha, prometo que vou melhorar num futuro bem próximo. Por enquanto eu fico com essas resenhas um tanto superficiais. Porém, espero que gostem do que preparei para vocês (eu passei muito tempo fazendo, muito tempo mesmo!), e continuei curtindo o blog. Estou adorando fazê-lo. Por enquanto minhas resenhas são escritas, mas talvez eu mude de ferramenta e passe a gravar um vídeo para postar aqui.

Não esqueçam de comentar o que acharam do post, e se já leram ou não os livros indicados acima :)
Estou aceitando sugestões, hein?!

Beijos,

Alícia.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Letras&Cupcakes Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos